Por que preferimos relógios de certas cores? A ciência explica.

Alguns de nossos amigos leitores têm ciência da área profissional em que atuo, mas o que pouquíssimos sabem é que durante longos anos trabalhei na área do design. Sou um apaixonado pelos desenhos, contornos, formas, acabamentos, cores e composições. Seja no campo do web design ou no setor de joias, onde ocasionalmente ainda opero, se tem algo que aprendi foi que tudo tem uma razão de ser nestes segmentos, nada é por acaso quando olhamos para um produto.

Grand-Seiko design_seikophd
Esboço de um Grand Seiko. Foto: revolutionwatch.com

Todo o processo de desenvolvimento perpassa longos estudos que analisam desde conceitos antropológicos que remontam ao homem pré-histórico, até nossos mais recentes hábitos. E é aqui que entro no ponto que desejo realmente tratar neste artigo, o motivo de gostarmos mais de uma cor, menos de outra e como esse sentimento afeta o mercado sem percebermos.

Seiko LX Spring Drive SNR045J1_2_seikophd
Seiko LX Spring Drive SNR045J1. Foto: Divulgação Seiko.

No artigo em que relatei o lançamento do deslumbrante Seiko LX Spring Drive SNR045J1 (publicação de 04/08/20, leia aqui), o amigo Maurício Marchese Rodrigues comentou que havia gostado dos tons de verde utilizados nesse relógio, todavia continuava preferindo os modelos em preto e azul. Na ocasião respondi que futuramente falaria mais desse assunto e cá estamos. Engraçado, de fato o mercado oferece um número muito maior de relógios nestas duas últimas cores e o motivo inicialmente é bem simples.

Seiko-Prospex-Shogun-Zimbe-SPB057J-Thailand-Limited-Edition_seikophd
Seiko Prospex Shogun SPB057J Zimbe – mais aqui. Foto: monochrome-watches.com

Os consumidores tendem abertamente a preferir o preto e o azul quando o assunto é relógio, mas não apenas ele, e essa constatação se respalda em extensas pesquisas desenvolvidas pelas ciências da psicologia, do design e do marketing que, inclusive, acabaram por fomentar a criação e o constante aperfeiçoamento da chamada psicologia das cores.

king_seiko_45-7000_seikophd
King Seiko 45-7000. Foto: carousell.sg

Ignorando completamente o conteúdo místico-transcendente que muitos aplicam às cores, existe um aspecto científico onde é amplamente reconhecido que o cérebro humano reage de maneiras distintas quando exposto a cores diferentes. Na verdade somos seres extremamente visuais e por isso mesmo aqueles indivíduos que, por algum motivo, são desprovidos da visão, são tão incríveis e merecem nosso completo respeito e admiração – já ouviu o novo CD (Sharecropper’s Son) de Robert Finley? Deveria, urgentemente!

Grand seiko-GMT-SBGJ235-Hi-Beat_seikophd
Grand Seiko GMT SBGJ235 Hi-Beat. Foto: strapcode.com

Muitos outros animais, como os próprios cães, não dependem tanto da visão como nós, eles desenvolveram muito bem outros sentidos como a audição, o olfato e chegam a conviver quase normalmente em meio à escuridão. O homem, por outro lado, tornou-se extremamente dependente da visão ao longo das adaptações e evoluções que conquistou nos últimos 350 mil anos e isso reflete no mercado, hoje.

Seiko SKX007J1_seikophd_55
 Seiko SKX007J1 – veja seu review aqui. Foto: Ramon | SeikoPhD.

Existem extensos estudos nos dizendo qual sensação é despertada no consumidor quando se depara com um produto de certa cor e aqui voltamos ao azul e preto. Simplificando para não me estender demais, existem mais de 111 tons diferentes de azul e, de maneira geral, as paletas claras vão trazer a sensação de frescor e bem estar a quem as observa, pois nosso subconsciente as associa à água, ao céu, a momentos de lazer em uma piscina ou na praia, por exemplo, e etc. Pesquisas ainda apontaram um aumento no poder cognitivo e na parte do cérebro responsável pela criatividade quando o indivíduo se vê exposto a esses tons.

Seiko Prospex Turtle Save the Ocean SRPC91_seikophd
Seiko Prospex Turtle SRPC91 Save the Ocean. Foto: @seikophd.

Já o azul escuro está intimamente ligado às sensações de poder, sobriedade, tradição, confiança, sendo bastante usado em ambientes corporativos e em algumas das logomarcas mais poderosas do mundo. Agora imagine o que a combinação de tons de azul é capaz de fazer com nosso inconsciente e subconsciente. Há uma verdadeira explosão de boas sensações que a indústria explora cada vez de forma mais eficiente. Não por acaso, o azul é apontado como a cor mais popular, sendo a preferida por 45% da população mundial!

Grand Seiko SBGX089_seikophd
Grand Seiko SBGX089. Foto: nostime.com

O preto é a cor mais neutra, como assegura corretamente o senso comum, e , por isso mesmo, tende a ser a primeira opção de muitos quando falamos em mostradores de relógio. Além disso, nosso cérebro também o associa à força, elegância, mistério, impessoalidade e masculinidade – veja como em nossa memória “James Bond” traz todas essas características e normalmente está utilizando um belo terno, costume ou smoking preto. Por ser tão neutro o preto é também a cor mais versátil, favorecendo e destacando outras cores que são utilizadas ao seu redor, algo muito comum na relojoaria que abusa de detalhes em vermelho, laranja, verde ou mesmo azul, em relógios predominantemente pretos.

Seiko bullhead 6138-0040 blue_seikophd
Seiko Bullhead 6138-0040 – veja seu review aqui. Foto: chronocentric.com

Esses motivos tornam notória a razão pela qual a imensa maioria dos consumidores, incluindo nosso amigo Maurício, opta por modelos em preto e azul, mas é óbvio que sempre há espaço para outras cores de relógios, especialmente quando se sabe qual sensação você deseja passar ao utilizar certa peça, ou mesmo conforme a coleção vai se expandindo e você observa que possui um grande número de modelos de uma mesma tonalidade.

Grand Seiko SBGR321_seikophd
Grand Seiko SBGR321. Foto: divulgação Seiko.

Embora minha abordagem por aqui não tenha sido extremamente aprofundada, acredito ter atingido nosso objetivo, mas caso tenham mais interesse no assunto, podemos aprofundar futuramente, abordando pontos técnico-científicos, reações bioquímicas cerebrais, padrões Pantone, estudos mais precisos e trazendo muito mais compreensão do assunto, inclusive analisando outras cores e compreendendo como nosso cérebro reage a cada uma delas. Deixe nos comentários sua opinião a esse respeito.

  • Pantone 448C

E como última curiosidade, a cor apontada como a mais feia e rejeitada do mundo é a Pantone 448C, um tom localizado entre o castanho, o verde e o cinza, capaz de trazer ao nosso cérebro sensações relacionadas à sujeira, apodrecimento e excrementos. Tem sido usada em embalagens de cigarros exatamente por causar certa repulsa em nosso subconsciente.

Você também prefere relógios nas cores azul e preto? Compartilhe esta publicação com seus amigos e ajude a difundir a horologia. Assine também nossas notificações por e-mail, inscreva-se em nosso canal no YouTube, junte-se a nós no Facebook e nos acompanhe no Instagram. Forte abraço!

26 comentários em “Por que preferimos relógios de certas cores? A ciência explica.

Adicione o seu

  1. Prezado Ramon:
    Artigo bastante interessante, destacando aspectos que orientam os designers de relógios e jóias.
    Na maioria dos meus relógios, as cores predominantes são pretos, azuis, e os sociais na cor branca.
    Para a atividade de mergulho, acho que os pretos e azuis oferecem maior contraste com os indicadores do mostrador e, portanto, melhor visibilidade em imersão.
    Mas, como bem explicou, gôsto é gôsto.
    Excelente artigo … como sempre.
    Forte abraço.
    Arnaldo

    1. Boa tarde, Arnaldo! Tudo bem meu amigo?
      Então por aí também imperam essas cores. O branco fica realmente muito bonito em relógios sociais, até mesmo por ser a segunda cor mais neutra.
      Obrigado, grande abraço e ótimo final de semana!

  2. Já acordo na sexta-feira aguardando seu e-mail Ramon. Mais um ótimo artigo e muito diferente. Nunca tinha pensando por esse lado faz todo sentido. Eu também prefiro relógios pretos e azuis. Sempre aprendendo contigo, obrigado mestre, abraço.

    1. Olá Ruy!
      Muito obrigado pela confiança, meu amigo, fico feliz de tê-lo por aqui e me alegro ainda mais ao saber que o artigo foi útil para você.
      Grande abraço!

    2. Bom dia Ramon.
      Mais uma leitura prazerosa.
      Curioso ver como nosso cérebro reage as cores.
      Mais uma vez muito obrigado por trazer essas informações que só enriquecem nossos conhecimentos.
      Grande abraço.

      1. Olá Wilton! Tudo bem?
        Realmente é um assunto muito curioso, fico feliz que tenha gostado, meu amigo.
        Obrigado, forte abraço!

  3. Ramon, bom dia! Meu amigo, que matéria fantástica! Para mim era intuitivo o domínio do azul e preto no mundo dos relógios, mas não fazia ideia do que estava por trás disto. Agora preciso descobrir porque gosto tanto de verde em mostradores (apesar de não ser Palmeirense) e de amarelo em detalhes sobre o preto…
    Parabéns por mais este artigo elucidativo e cheio de informações!!

    1. Boa tarde, Fred! Tudo bem?
      Obrigado meu amigo, fico feliz de contribuir de alguma forma e podemos falar do verde e do amarelo futuramente, são cores realmente lindas e poderosas (deixando novamente de lado a questão mística).
      Forte abraço!

  4. E eu me matando a noite toda pra mexer nesse SketchUp, era só perguntar pro cara, tsc tsc tsc…
    Salve meu amigo Ramon!
    Que matéria meu amigo, que matéria!!!
    Ela vai muito além da relojoaria e traz à tona aquela velha e errada máxima; “pra que estudar se eu sei fazer?” provando que tudo na vida não se limita a técnica de execução, mas há estudos apontando o “porquê” fazer e “de que forma” fazê-lo.
    Passo a entender que minha admiração por relógios azuis vão além de gosto, assim como sempre disse ser extremamente chique o ouro sobre o relógio preto perfazendo uma combinação desprovida de erro.
    De imediato posso concluir sem medo que:
    1 – Se esta fosse uma matéria de ginásio, muitas pessoas se dariam melhor em seus negócios e teriam uma margem de erro menor.
    2 – Sem esses estudos antropológicos/psicológicos, provavelmente este e outros mercados não seriam tão fomentados.
    Sim, sei que vai muito além…
    Esta publicação, além de interessantíssima, nos faz repensar muitas coisas, principalmente no âmbito profissional.
    E fugindo, mas nem tanto, do foco da matéria, que belos exemplares postados!
    Parabéns pelo trabalho e muito obrigado por compartilhar tão rico conhecimento!
    Forte abraço.

    1. Hahaha nem tanto Junior, seria um prazer ajudá-lo com o SketchUp, mas por aqui ainda é na base do lápis, compasso e réguas rsrs…

      Interessante sua frase 1 e ela faz todo sentido, certa vez socorri um amigo que criara uma marca para empresa de tecnologia, porém usava letras cursivas e um tom amarelo ouro envelhecido no logo. Era bonito, mas faltava conexão lógica, resolvemos modificando a fonte e a cor. Foi há mais de dez anos e a empresa ainda usa a marca que desenvolvemos.

      Muito obrigado pela gentileza, meu amigo, fico realmente feliz que tenha gostado do artigo.

      Forte abraço!

  5. Boa tarde, Ramon. Desde criança tenho predileção pela cor azul, mas nunca tive essa ótica que foi mencionada. Agora que cor é esse Pantone 448? rsrsrs. Mais uma ótima matéria!!

    1. Olá Carlos! Tudo bem?

      Também sou fã de azul, difícil resistir rsrs…

      A Pantone 448C é essa cor meio verde, meio castanho da foto, a mesma cor que envolve a caixa de cigarros. As imagens não apareceram para você?

      Abraço!

      1. Consegui ver sim. Me expressei mal: quis dizer que essa cor é horrível mesmo. Rsrs.

      2. Ah sim, pensei que tivesse ocorrido algum erro no site. Infelizmente venho identificando alguns recentemente.
        Abraço, meu amigo!

  6. Excelente matéria Ramon, realmente nos preocupamos muito com as cores, gosto muito do azul e verde, e procuro sempre combinar o relógio com a roupa kkk acho que não sou o único né??

    1. São duas lindas cores e com certeza você não é o único a fazer essas combinações rsrs…
      Obrigado, abraço meu amigo!

    1. Que bacana, Frederico!
      Esse retorno é muito importante para todos nós.
      Futuramente aprofundaremos no assunto.
      Abraço e ótima semana!

  7. Sensacional essa matéria Ramon, ultimamente eu estou gostando muito da cor vermelha, ainda bem que lançaram o SLA059. Continue fazendo esse tremendo trabalho e estamos ansiosos para o próximo tema.

    1. Olá Pablo! Tudo bem?

      Tenho visto uma procura crescente por relógios na cor vermelha e acredito que a indústria está bem ciente desse fato.

      Há alguns anos escrevi sobre a “onda verde” que estava para tomar conta do mercado e foi exatamente isso o que aconteceu. Será que teremos uma onda vermelha?

      Pode ser cedo para falarmos disso, até mesmo porque o verde é, sem dúvida, mais popular, contudo certamente teremos mais modelos com mostradores em vermelho para os próximos cinco a oito anos.

      Forte abraço e obrigado!

  8. Ramon,
    bom dia! Só pra te dar um retorno, no fim de semana passado ouvi o cd do Robert Finley e curti demais, vi uns vídeos top também, o cara é fera. Valeu demais a indicação.forte abraço.

    1. Bom dia, Ruy! Tudo bem?
      Que legal, o CD ficou realmente sensacional e, apesar da idade do Finley, certamente ainda ouviremos falar muito dele.
      Grande abraço!

  9. Que SHOW Ramon, muito legal esta matéria, perfeito………sempre consegue passar a info de forma clara, segura e objetiva……Parabéns queridão……..!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: