Serial incorreto nos relógios Seiko 5? Ouvimos a empresa.

Em meados do ano de 2019 a Seiko renovou sua linha de modelos 5 Sports com nada menos que vinte e sete lançamentos, uma nova logomarca e a promessa de muitas edições especiais e limitadas como a Red Special e a Street Fighter que cobrimos recentemente, todavia um aparente problema surgiu quando muitos consumidores começaram a consultar o número de série de seus relógios e eles simplesmente apontavam para uma data de fabricação futura ou de muitos anos antes do lançamento.

O serial é um código através do qual costumeiramente identificamos o ano de fabricação, o mês e o número de produção dos nossos relógios, é uma espécie de “chassi” do modelo, um numeral único daquele relógio onde, de maneira geral, o primeiro dígito representa o ano e o segundo o mês de fabricação.

Seiko 5 Sports SRPD53. Foto: @seikophd.

A grande questão é que muitos dos novos 5 Sports vieram com números de série como “090989”, o que representaria uma fabricação em setembro 2020 ou 2010, porém estávamos com o relógio em mãos no mês de novembro de 2019. Há ainda números de série como “158790” onde o “um” indicaria a fabricação em 2021 ou 2011, incorrendo no mesmo erro do primeiro serial.

Muitas teorias surgiram pelos grupos e fóruns mundo afora e amigos lojistas tiveram clientes questionando a originalidade de seus relógios com base nessa aparente inconsistência. Visando resolver definitivamente a questão entrei em contato com a Seiko do Japão e expliquei o que estava ocorrendo.

Alguns dos novos modelos Seiko 5 Sports. Foto: divulgação Seiko.

A resposta não foi exatamente o que gostaríamos de ouvir, mas mantiveram um posicionamento que a empresa sempre defendeu. Ocorre que o número de série é uma codificação destinada apenas ao controle interno da Seiko e não visa fornecer informações ao usuário final. Essa resposta vem de uma postura que a empresa mantém ao menos desde o final dos anos 80 – provavelmente até mesmo antes disso. 

A verdade é que o serial foi decodificado pelos colecionadores e pesquisadores que reviram insistentemente a história da Seiko ao longo das décadas. A empresa sempre evitou manifestação nesse sentido, inclusive existe um post bem antigo a esse respeito em um fórum internacional onde a Seiko respondeu da mesma forma a um grande pesquisador dos relógios Seiko nos anos 90 e início de 2000. Em suma, o serial é de utilização exclusiva da Seiko, mas nós o decodificamos e posso dizer que em mais de 95% dos casos as informações conferem com o esperado.

Seiko 5 Sports Red Special LE. Foto: divulgação Seiko.

Obviamente a Seiko pode modificar a forma de funcionamento do serial quando bem entender, no entanto acredito que algo mais possa ter acontecido com esses novos 5 Sports, embora seja apenas uma hipótese e nada disso tenha sido confirmado pela Seiko JP. Existe a possibilidade do fundo de alguns desses relógios serem provenientes de estoques antigos das fábricas da Seiko ou ainda fruto de uma fabricação “adiantada”, por assim dizer.

Teoricamente algumas das plantas industriais poderiam estar produzindo grandes quantidades do Seiko 5 Sports para serem colocados à disposição do mercado conforme o ano fosse passando, porém quando atingiram o limite do mês a produção seguinte pode ter sido adiantada, algo como: “já produzimos as 9999 unidades deste ano e mês, vamos adiantar a do mês que vem”.

Seiko 5 Sports SRPD51. Foto: divulgação Seiko.

Algumas pessoas têm defendido essa ideia com base no estrondoso sucesso de vendas que foi a New 5 Sports, pois com isso a Seiko poderia ter realmente se adiantado e enviado precocemente alguns relógios para repor pontos de venda. Parece-me plausível essa ideia uma vez que a maioria dos modelos lançados no Brasil se esgotaram rapidamente, contudo novamente destaco que é apenas uma hipótese.

Deixando de lado as teorias, o que temos de consolidado é que a Seiko continua mantendo a posição de afirmar que o número de série é meramente para controle interno e não se destina ao público final de seus relógios, todavia ao longo das décadas temos observado como o serial quase que invariavelmente confere com o esperado. Se você tem um Seiko Turtle ou Samurai da segunda geração em diante faça um teste agora, verifique o número de série e comente abaixo quais são os dois primeiros dígitos e o modelo do seu relógio. Muito provavelmente o primeiro será 6, 7, 8 ou 9, podendo em alguns raros casos ser 0.

Seiko 5 Sports SRPD65. Foto: sg.carousell.com

Então meus amigos e amigas, se vocês compraram um New 5 Sports e o serial simplesmente não confere com o que nós sabemos até aqui, fique calmo, isso tem ocorrido em diversos países e a Seiko JP foi enfática ao afirmar que de maneira alguma esses números significariam uma ausência de originalidade do produto. Nossas pesquisas continuarão e em caso de quaisquer novidades este artigo será atualizado.

Não deixe de assinar nossas notificações por e-mail, de se inscrever em nosso canal no YouTube, curtir nosso Facebook e de nos seguir no Instagram. Forte abraço!

 

22 comentários em “Serial incorreto nos relógios Seiko 5? Ouvimos a empresa.

Adicione o seu

  1. Muito bom! Achei a postura do fabricante ruim, visto que o serial nos relógios seria o equivalente ao número de identificação de veículo (niv), vulgo chassi. Agregaria mais valor ao relógio se existisse um padrão confirmado pelo fabricante (daria um ar de rastreabilidade e individualidade). Pra mim, a melhor postura do fabricante seria dizer algo como “o número na maior parte dos casos pode ser decodificado e é representativo, mas nesse caso, por questões internas, essa máxima não foi válida, sendo excessão”. Abraço!

    1. Pois é João, também gostaria de um posicionamento assim, seria muito melhor se tivéssemos a certeza desses dados. É uma pena, mas é uma decisão antiga na empresa e provavelmente preferem assim para evitar incômodo das milhares de perguntas que queriam de responder pelo mundo todo.

  2. Olá Ramon! Sempre achei que a Seiko tivesse fornecido esse tipo de informação para os consumidores, mto bom seus textos, parabéns. Abraço.

    1. Pois é Humberto, não é o caso, eles não facilitam para nós, mas isso também não quer dizer que aceitaremos com tranquilidade, já já devemos ter teorias mais acertadas. Abraço!

  3. De fato Ramon, seria de se esperar esta resposta da Seiko,especificamente nesta questão. Embora,se esperasse melhor resposta. Concordo com o amigo João…Uma especificação serial condizente aos modelos agrega mais valor e melhor entendimento.
    Mais uma vez uma ótima matéria.

    1. É verdade Luciano, confesso que ao entrar em contato com a Seiko eu esperava que essa postura tivesse mudado, mas compreendo a decisão deles, alguns pontos da indústria realmente só cabem a ela.

  4. Salve meu amigo Ramon!
    E eu que achava ser um padrão explícito do fabricante… excelente matéria!
    Seria interessante, principalmente aos colecionistas e estudiosos, a empresa manter os S/N com precisão, mas, se alegam ser um controle interno, o que podemos fazer?!
    Por outro lado, para nós que estamos vivenciando o momento, futuramente teremos boas histórias pra contar à quem quiser saber sobre o seu relógio fabricado em 19/20/21, ou quem sabe até quando.
    Forte abraço.

    1. Olá Junior!
      Realmente não nos resta muito a ser feito nesse caso, espero que a questão fique apenas nos 5 Sports e não se espalhe por toda a linha da Seiko, já imaginou se a forma de leitura do serial tiver mudado? Vamos levar alguns bons anos até compreender por completo.
      Pois é, talvez o Dr. Marty tenha trazido alguns exemplares do futuro, não pensei nisso antes rsss… Grande abraço!

  5. Boa tarde Ramon, tudo bem?? Uma pena essa postura institucional de não individualizar seus relógios de forma “harmônica e cronológica”, assim como marcas mais caras fazem desde o início de suas atividades! Isso dá campo à vários questionamentos e desconfianças … pretéritas, atuais e futuras tbm, como vc mesmo disse ..e como o amigo aí em cima falou e concordo, agregaria um valor substancial às suas peças … não coloco em voga a competência da Seiko em fabricar seus produtos, mas nesse quesito em específico, não tiveram visão de futuro lá no início! Infelizmente! Ainda daria tempo de corrigirem isso, mas existem sempre políticas técnicas e ideológicas adotadas pelas firmas e que não conhecemos bem seus “porquês”, essa é a grande realidade! Forte Abraço e parabéns por mais este artigo tão interessante !!

    1. É verdade Maurício, fiquei pensando se insistiria nesse assunto, mas acreditando que não adiantaria, especialmente levando em consideração tantas décadas de manutenção desse posicionamento, não continuei.

      Também não devemos ignorar o fato de que, quer a Seiko queira, quer não, o serial é utilizado por quase todos e assim continuará sendo. Se algo mudou no serial dos 5 Sports dentro de algum tempo descobriremos.

      Obrigado pela gentileza meu amigo, um forte abraço!

  6. Bom dia. Afora os 5 atuais, e Turtle ou Samurais, já foi visto isso no passado? Em décadas atrás? Pode ser um indicativo de mudança no perfil do controle interno deles, quiçá no zelo, só espero que não recaia sobre a qualidade final.

    1. Bom dia Samir!

      Os atuais Turtles e Samurais aparentemente não foram afetados por essa questão do serial, ao menos todos os que já vi (e não foram poucos) estão com o serial correto, esse “problema”, se é que pode ser chamado assim, vem acometendo apenas alguns dos novos 5 Sports.

      Como deixei bem claro no texto, a Seiko sempre alegou que o serial é para controle dela, os pesquisadores e colecionadores que não sossegam e acabaram decifrando o serial há muitas décadas, mas às vezes aparecia uma ou outra inconsistência.

      Até onde sei a qualidade permanece elevada, inclusive os novos 5 Sports vieram com um acabamento realmente muito bom e em vários pontos superior ao de relógios como o SKX007 e 009.

  7. Pelo visto meus dois turtles estão ok também, um é 78 e ou outro 83. Muito estranho esse serial do Seiko 5. Ótimo artigo como sempre. Abraço.

    1. Bom dia Carlos!
      De fato eles poderiam ser mais transparentes nesse sentido, com toda certeza, mas isso nunca nos impediu e nem impedirá de descobrirmos a verdade. Muito obrigado e um grande abraço Carlos!

  8. Rapaz, eles são japoneses, vocês tem que entender que é uma coisa cultural deles. O japonês é muito nacionalista, e suas empresas tem regras e padrões de qualidade rígidas. Nós, como fãs e consumidores da marca, gostamos de saber todos os detalhes sobres os produtos da Seiko, mas eles são os fabricantes, acho que tem o direito de ter suas regras. Eles dão essas informações se quiserem. Certo que nós sempre ficaremos sabendo. Mas japonês é assim mesmo, more no Japão que você vai entender eles melhor.

    1. Olá Manoel!
      Acredito que todos aqui compreenderam muito bem o posicionamento da Seiko e entendem tranquilamente que cabe à empresa, conforme descrito no artigo, a divulgação ou não de dados de seus produtos, independentemente da origem ou localização da companhia. Essa atitude não é exclusiva dos japoneses.

      Agora, quanto a concordar ou não com a situação cabe a cada leitor, mesmo sabendo que, na realidade, nosso pensamento não influenciará em nada a postura da Seiko. Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑